segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Três e quinze ou sete e meia

Você me abraça. Naquele gesto cuidadoso de quem envolve e sente. Suas mãos no meio das minhas costas. As minhas te puxando pra mais perto. A gente se olha e sorri. Porque é inevitável quando te olhos nos olhos. E você me aperta mais forte e com ainda mais carinho. Volto para aquele cantinho que é tão meu quanto teu cheiro. E fico. E assim a gente recomeça. Do jeito que começou. Sem dizer nenhuma palavra. Bastando estar.

Nenhum comentário: