sábado, 19 de junho de 2010

Fui para os EUA e não esqueceram de mim...

Não quis dizer muita coisa. Não porque me faltavam palavras, mas simplesmente porque elas não sairiam. Ia ficar engasgado naquele choro que já é saudade mesmo antes do tchau. Passei a semana meio que pensando nisso, meio que querendo evitar pensar. Difícil. Bom seria pegar a mala e ter certeza de que domingo você estaria lá. Como sempre esteve e como vai estar daqui a menos de dois meses.

Pois é, só dois meses. É o que dizem os amigos inconformados quando começo a reclamar dessa viagem que você arranjou. Tão longe. Como que eu faço? "Só dois meses..." Isso porque eles não entendem porcaria nenhuma desse, que eu tenho certeza, é um dos amores mais gigantes e mais sinceros que eu já senti e vou sentir na vida. Sempre que eu vou falar de você pra alguém fica essa sensação de nunca conseguir dizer exatamente como é... E o olho começa a encher de água, porque o coração fica feliz toda vez que lembra de como é bonito amar alguém assim...

E uma coisa você tem razão mesmo quando brinca: eu sou egoísta mesmo... Posso estar aqui torcendo pra você aproveitar muito, torcendo pra dar tudo certo e você voltar cheia de história boa pra contar, mas bem lá no fundo eu queria que você ficasse e fim! Simples. Assim como quando eu te encho o saco pra você não estudar naquela hora ou não ir dormir antes das quatro. É egoísmo... E eu já te disse isso... "Que o amor é egoísta às vezes..." Embora o meu seja muito!

Podia escrever infinitas linhas enumerando cada coisinha do meu dia-a-dia que vai ficar meio sem sentido só porque você não vai estar lá. Algumas coisas farão mais sentido, é verdade. Afinal, tem horas( muitas horas, muitas mesmo!) que a gente nem sabe mais porque tá rindo. Mas só de pensar em não ter ninguém gritando 'neidiiiinha' quando eu entrar no apê, o coração aperta doído...

Vai entender... Tem coisa que a gente não explica e é melhor nem explicar mesmo... E eu te pedi um chaveiro do Mickey, mas acho que quando você chegar aqui, sou eu quem vai te dar uma lembrança - estampo numa camiseta e faço você usar: Fui para os EUA e não esqueceram de mim.

Um comentário:

Anzi disse...

"Isso porque eles não entendem porcaria nenhuma desse, que eu tenho certeza, é um dos amores mais gigantes e mais sinceros que eu já senti e vou sentir na vida."

O que escrever depois de ler uma coisa tão linda, como essa??
Só posso dizer que é EXATAMENTE ASSIM QUE EU ME SINTO... que eu desabei de chorar aquiii e quase voltei pro Brasil só pra te dar um abraço beeeem demorado!

As pessoas nunca vão entender...e nem precisam...aliás, adoro que não entendam! Pq esse amor é só nosso mesmo... Como a gente sempre diz "a gente se entende né, neid?"

Sempre lembro de vc aqui...ontem não lembro oq era, mas vi uma cena...que se vc tivesse aqui a gente só ia se olhar...com aquela cara...e dizer: TÁ FACIL PRA NGM!
(Só pra Cintia hahaha)

Neidinha, só posso dizer que eu AMO VOCÊ, sou péssima em escrever essas coisas, msm pq, como vc disse, nem que eu explicasse aqui por horas não seria suficiente pra mostrar todo meu amor!!! (nossa como a gente tá romantica, meu Deus!!)

Se cuida aiii.. que eu me cuido aquiii e daqui a pouco estaremos juntas na vidaloka de novo!!!

PS: A primeira pessoa que eu falei na escola se chama cintia...e ela nao eh brasileira! será que é coincidencia, ou eu preciso de uma cintia pra me sentir em casa??? rs
Pra me sentir em casa nao poderia ser cintia....teria que ser NEIDINHA, e issa aiii so tem uma!

Te amo!