quinta-feira, 27 de maio de 2010

Despoesias III

A conversa era para ser definitiva
Acabou. Acabou...

Entre justificativas... Declarações
Poesia velada. Palavras que se queriam versos

E no meio desse amor desencontrado
Os olhares se encontravam pedindo mais

O tempo nunca se fez tão necessário
Mas o beijo nunca se fez tão urgente

3 comentários:

Anônimo disse...

vai ter mais despoesias??? diz que vai! eu adoro!

você escreve muito bem! parabéns

abraço
olavo

Anônimo disse...

QUE FINAL FELIZ DEMORADO!
QUANDO QUE AS DESPOESIAS VÃO VIRAR POESIAS MESMO?

Marina Galeano disse...

Não sei pq, mas tudo me parece tão familiar... Sensação de dèjavu.
Amore, parabéns, vc tá escrevendo d+! Uma delícia de ler.
Amoooo
Pena q são histórias muito picantes pra eu contar pro Felipinho!

Beeeeeeijos