quinta-feira, 29 de maio de 2008

Peloamordedeussaidaí...

De repente eu estou navegando pela internet e quem me conhece sabe que amo internet. AMO!

Adoooro passar horas no msn, com Gmail aberto, Twitter, Flickr( esse ainda tou começando a gostar) e lendo postagens de uns trinta blogs, pelo menos, e no meio desses tem o Te dou um dado? (que faz meu dia mais feliz com aquela overdose de ironia, sarcasmo e zuação na cara dura(ui!)!) e, voltando ao tema do post, foi lá que encontrei esse videozinho que não conseguiu me despertar nada além de um profundo sentimento de VERGONHA ALHEIA, sabe como é, aquele mesmo sentimento que invade a gente quando vemos o Rodrigo Faro cantando com a Eliana em pleno domingo, entendeu, né?

Você acordar e resolver se achar Jesus, ok! É coisa sua, todo mundo tem seus problemas e do mesmo jeito que eu posso acordar meio totalitário, posso 'acordar meio Jesus'. Mas daí até alguém resolver seguir o seu surto de egocentrismo... é de mais. E pior: fazer um videozinho com um vestidinho, penteadinho e guarda-chuvinha de gosto duvidoso e ter a coragem de cantar um refrão assim: INRI, INRI, IN, IN e por aí vai... Gente, só sentimento de vergonha alheia dá conta de abranger uma coisa dessas!

Muitas vezes, mas muitas mesmo(!), eu sinto isso... É aquela vontade de tirar a pessoa daquele mico, levar prum canto e dar uns tapas na orelha no maior estilo "Por quê? Por quêeeeeeeeeeee você faz isso com você? Vira gente, porra!". Porque eu sou muito boazinha e realmente me preocupo com a imagem de pica-sonsa que algumas pessoas insistem em passar e assim, acabarem com sua vida social ou carreira ''artística''.

Quer mais uns exemplos de picas-sonsas? Aquelas barangas do orkut fazendo poses estranhas e se achando a Miss Rabo de Ouro. Se antes eu vivia zuando a inclusão digital pelo tanto de coisas bizarras que elas nos fazia ver todo santo dia, hoje eu a A-DO-RO, me divirto horrores!

Tem aquele tipo também que todo mundo conhece (com certeza vc tem um amigo ou amiga) que quer arrasar na rodinha de violão, ou no videokê básico e (mesmo não cantando nada) se sente a própria Marisa Monte. E não é gracinha não, do tipo que a pessoa tá fazendo brincadeira e querendo divertir os outros, ela realmente acha que tá emocionando as pessoas quando canta (leia-se desafina) em ''Beeeem que se quiiiiiiis''. Ou aquela Marina Elali cantando algo do tipo 'ela só quer, só pensa em namorar' depois de assassinar o ritmo da música e enfiar uma voz 'eu-acho-que-poderia-trabalhar-em-tele-sexo'. Não dá, né? Pior ainda se for alguém imitando. Dói.

Só sei que esse sentimento de vergonha pelos outros, vulgo vergonha alheia, é algo cada vez mais essencial na minha vida, ele resume tudo aquilo que eu sinto- em um único segundo- quando quero tirar a Íris daquele programa de fofoca ou qualquer coisa dessa natureza. O que, para minha vergonha, não alheia, mas do mundo como um todo, é cada vez mais frequente. Na pior das hipóteses, divirta-se!

3 comentários:

escondidonagaveta disse...

o que dizer?
bem vergonha alhiea acho que faz parte da minha vida já.. aliás, talvez da de todo mundo... quem nunca teve um momento em que quis esconder a cara atrás da pilastra mais próxima e fingir que não conhece a pessoa? pelo amor né! se sentir a bolacha até vá lá, mas tudo tem limite... se bem que eu não posso falar muito não é, meu último mico provou que a única coisa que eu não tem eh amor prórprio ahuhauhauhauh.. vergonha alhieo no ônibus ngm merece!
mas enfim, parte da vida né? antes se divertir com ela do que morrer dela!
amei o texto as always! =*

Murillo Teixeira disse...

o que vc acha da minha foto da santa ceia??? hauehauehaeuhaueaheuahueahe
cadê a gê?

Angela disse...

o legal eh qdo essas pessoas resolvem te adicionar no orkut!