terça-feira, 6 de maio de 2008

Não gostei mesmo...

Estava eu no site da Editora Abril ontem, aleatoriamente procurando algo de interessante para ler. Espaço disso, daquilo e chego até 'Comportamento', um link para uma matéria com o título Mais gostosa na hora H e uma legendinha do tipo 'posições que disfarçam a barriga', fiquei tão espantada com essa chamada que resolvi ler a matéria toda...

A página carrega e dou de cara com umas ilustrações bizarras para 13(!) posições sexuais que disfarçam braço gordinho, perna fina, canela grossa, peito pequeno, bumbum flácido: um verdadeiro 'aprenda como se faz e faça' (!). Mais mal-comida que isso... Impossível. Sem feminismo barato, mas está mais do que claro que levar encanações para a cama atrapalha até o sono, o que dizer, então, do pobrezinho do sexo que fica em segundo plano quando a entrega é feita pela metade e tem que dividir espaço com as neuras do espelho.

Agora eu pergunto: que tipo de mulher faz isso e que tipo de homem ela quer agradar quando se submete a essa humilhação? Está mais do que provado que para uma mulher com dificuldades de atingir o clímax (ui, to muito ginecológica hoje), o mais recomendado é que ela se desligue do resto, se abra para aquele momento, mergulhe nele como um todo... Se ela está infeliz com seu corpo a última hora pra ela pensar nisso é na hora do 'vamo ver'. Começar a se preocupar com barriguinha saliente, falta ou excesso de peito e tantas outras coisas bem na hora em que deveria estar curtindo cada sensação que o parceiro pode proporcionar, espanta toda aquela magia da entrega, do prazer pleno. Vai tudo pro ralo... Acaba a espontaneidade, acabam as chances de ter um orgasmo legal e só alimenta traumas e baixa auto-estima.

É extramamente delicado e natural que uma mulher queira parecer mais bonita para o seu marido, namorado, rolo, sei lá, mas se ela está transando com aguém que realmente vai reparar em detalhes como esses na hora H, está mais do que na hora de dar um belo pé na bunda dele. Alguém que vá criticar o seio pequeno ou o pneuzinho é um mala sem tamanho e não tem como conviver com um cara desses... Se nem o homem se entregar, não há mulher que se sinta segura o suficiente para curtir todas as possibilidades de um sexo leve e sem encanações.

Para uma editora do porte da Abril, reforçar essa imagem tão plástica sobre a prática sexual e dar espaço para uma matéria tão vazia é algo meio incabível. Estava lá na página principal do site e também está dentro de uma revista chamada Vivamais que, segundo mini-pesquisas minhas, é direcionada para um público feminino completamente diferente da revista Nova (conhecidíssima por suas milhões de dicas de sexo- acreditem, eles tem criatividade para tudo isso- a cada edição). E aí eu me pergunto de novo: Só porque a mulher que lê Vivamais não tem o poder aquisitivo da que lê Nova ( dá pra sacar só pela diferença de preço entre as duas publicações) e não vai poder pagar pelo corpo perfeito da mesa de cirurgia, ela vai ter que conviver o resto da vida com 'disfarces'? Vai ter que se esconder sempre?

Imagine como esse tipo de matéria pode cair sobre aquela mulher que já está meio insegura, se sentindo meio rejeitada por não se encaixar nos rigorosos padrões de beleza... Pode influenciar as mais desavisadas e menos confiantes a aproveitarem menos o sexo e buscarem cada vez mais uma coisa que não faz diferença alguma dentro de um momento tão íntimo, no qual todas as preocupações devem ser deixadas de lado, no qual a mente e o corpo devem estar desligados de tudo ao redor para que, desde as preliminares até as 'posliminares', a sensação de prazer seja explorada ao máximo.

Pode ser exagero da minha parte sim, mas essa matéria me pareceu de péssimo gosto e absolutamente desnecessária. Legal é tratar o sexo sem tabus, sem neuras. Quanto mais livres as pessoas se sentirem, melhor será o momento do orgasmo e todo os outros momentos da relação sexual que o precedem. E estou certa de que é essa imagem que deve prevalecer, e ser reforçada, em relação ao sexo.

*Mandei um e-mail pra gerente de conteúdo lá do site (thaaaaanks fab!), se rolar resposta eu atualizo esse post e colo aqui para quem quiser ler.

5 comentários:

Anônimo disse...

apoiado!

Murillo Teixeira disse...

eu ia fazer um comentário, mas deixa pra lá!!!

Marcela disse...

Ciii amei, te apoio 100%!!!!!!!!!!!!!!!

Que mané posição pra disfarçar o que, vai ficar encanando numa hora dessas????? Vamos colocar isso como pauta do programa de rádio!!!!!!!!

escondidonagaveta disse...

eu ainda não acredito que uma editora como a Abril consiga continuar fazendo matérias e mais matérias que simplesmente deterioram (não no pior sentido da palavra) o corpo feminino. cada pessoa tem seu atrativo. umas tem peito, outras tem bunda, outras barriguinha tábua e quadris generosos. cada mulher tem q explorar seu corpo e apoveitá-lo do jeito que ele é. e falemos a verdade: homem detesta mulher madeira. eles gostam mesmo e ter alguma coisinha pra apertar! viva a entrega total na hora H!

vodca barata disse...

oi cintia! adorei o "carinho pelo topete" hahaha dá pra fzer uma camiseta!

já tá favoritada aqui :**